Dicas e Roteiros

Jalapão

Seu nome vem de uma planta comum na região: a erva jalapa-do-brasil e está situado no estado do tocantins, centro-oeste brasileiro. Longe de tudo, se tornou um dos destinos preferidos por viajantes que gostam de esportes ao ar livre. Entre grutas, cachoeiras, dunas e rios o jalapão oferece inúmeras atrações para o viajante.

Acredita-se que há 350 milhões de anos o jalapão foi o fundo de um oceano. Esta crença se dá  devido à forma de relevo existente e a presença de dunas e muita areia no meio do brasil. O relevo do jalapão lembra a paisagem de grandes desertos. Formado por chapadas e canyons de origem sedimentar, essa é uma das mais exóticas paisagens brasileiras, além de ser diversificada com teias de rios, riachos e ribeirões, cachoeiras, lagoas, dunas de areia, serras e chapadões.

Apesar de ser conhecido como deserto do jalapão, com dunas alaranjadas e vegetação típica do cerrado, a região é considerada um fundamental depósito de água doce do brasil. Na região é possível encontrar espécies típicas do cerrado como o tamanduá-bandeira, veado-campeiro, capivara, ema e a onça-pintada. Casais de araras, tucanos e muitas outras aves ajudam a compor o cenário.

Para preservar o local, algumas áreas protegidas foram criadas, como a estação ecológica da serra geral do tocantins, uma das mais importantes áreas de preservação do cerrado, além de formar um corredor ecológico com o parque nacional nascentes do parnaíba, com as áreas de proteção ambiental (apas) da serra da tabatinga e do jalapão e com o parque estadual do jalapão, totalizando 160 mil hectares de vegetação nativa.

Em relação ao clima, existem dois períodos bem definidos no jalapão: o chuvoso (outubro a abril) e seco (maio a setembro). A melhor época  para visitar é a da seca, pois as estradas ficam em melhores condições e as águas do rio novo ficam mais baixas, facilitando a prática do rafting. A temperatura média da região é de 30ºc.

Mas vá preparado. o local quase não tem infra-estrutura para receber os visitantes e é uma das regiões com menor densidade demográfica do país. Uma boa opção é o camping selvagem, para os mais aventureiros. Prepare-se também para enfrentar longas distâncias, geralmente percorridas em estrada de terra num carro 4×4, e “engolir” muita poeira.

O jalapão abrange os municípios de Ponte Alta do Tocantins, Mateiros, São Félix do Jalapão, novo acordo e aparecida do rio novo. Ponte alta  é considerada a porta de entrada do deserto e o último local onde o aventureiro pode comprar combustível, alimentos e água, além da contratação de guias. É altamente recomendável a contratação de guia para a exploração da região, pois os caminhos são muitos e confusos.

No município de Mateiros se encontram duas jóias do Jalapão: o Fervedouro e a Cachoeira do Formiga. Esta impressiona pela transparência e a coloração azul da água que nasce a centenas de metros acima da pequena cachoeira formando um remanso onde é possível banhar-se.  O fervedouro é uma surpresa para os viajantes, um olho d’água forma uma piscina natural com oito metros de diâmetro e água azulada que borbulha sobre a areia branca e muito fina que cobre o fundo.  Por mais que se tente é impossível afundar devido a pressão da água, o que garante o banho mais divertido do jalapão pois parece que se está flutuando o tempo inteiro.

Na estrada para mateiros existem alguns roteiros interessantes. Na altura do km 15 está a gruta de Suçuapara, de 15 m de altura e 60 m de comprimento que forma um cânion com cachoeira. as dunas aparecem no km 136 da estrada e chegam a alcançar 40 metros de altura. Já na estrada para São Félix do Jalapão, menos de 10 km depois do Fervedouro, é possível aproveitar as aguar esverdeadas e transparentes da Cachoeira do io Formiga, perfeito para um banho.

O Jalapão é isso: um inesquecível o mergulho nas águas límpidas e transparentes da cachoeira do rio Formiga, flutuar nas águas borbulhantes do Fervedouro, conhecer a história e o artesanato de capim-dourado da comunidade dos mumbucas, ex-escravos fugidos da bahia, e avistar os rios da região e a bela paisagem de dunas.

Como chegar

Para quem vem de São Paulo o melhor caminho é seguir pela SP-310 até São José do Rio Preto. Depois siga pela BR-153 até Goiânia. De lá pegue a BR-060 até Anápolis e de novo a BR-153 para chegar a Palmas. De Palmas, siga pela TO-050 em direção a Porto Nacional. Rode mais 132 km pela TO-255 até Ponte Alta do Tocantins. A partir de Ponte Alta as estradas são de terra e muito precárias. São aproximadamente 2.300 km de São Paulo até lá.

Quem sai do Rio de Janeiro deve seguir pela BR-040 até Brasília. Depois pegue a BR-070 até a BR-153 e siga para Palmas. A partir desse trecho o caminho é o mesmo de quem vem de São Paulo (dá 2.380 km).  Para quem quiser ir de avião até Palmas a companhia aérea que opera é a Tam.

Jalapão com Trilhas & Rumos

Para locais quentes e com muita caminhada é fundamental ter em mãos mochilas pequenas e versáteis para levar os acessórios. A trilhas & rumos tem algumas opções como, por exemplo, a mochila anaton 18, que possui formato anatômico e espaço para cantil flexível. Possui ainda dois bolsos laterais em tela aonde entram duas garrafas adicionais para hidratação e um bolso frontal com compartimentos internos para celular, canetas, etc.

Outra alternativa é a mochila crampon 15, perfeita para caminhadas curtas, mountain bike ou pequenas escaladas. Tem ainda bolsos laterais em tela, fitas de ajustes, costas ventiladas, barrigueira e peitoral estabilizadores, compartimento para cantil flexível com saída e clip para mangueira de hidratação e capa de chuva embutida.

Aliás, a questão da hidratação deve ser olhada com atenção no jalapão, já que a região é caracterizada por seu clima muito quente. A trilhas & rumos possui várias opções de cantis, entre eles o cantil flexível hidrat 2, que comporta dois litros de água e é adaptável a diversos modelos de mochilas.

Para os que vão acampar, uma boa opção é a barraca bivak alumínio. Ela acomoda uma pessoal confortavelmente, com sua bagagem pessoal, e tem apenas 1,7 kg! Para duas pessoas a melhor alternativa é a barraca cota 2, que pesa 3,3 kg. Com formato iglu, seu novo modelo possui duas entradas e armações marcadas com sistema de cores para facilitar a montagem.


Compartilhe:

Endereço: Rua Fernando Luz Filho, 112 - Teresópolis/RJ - CEP: 25954-195 (Não temos loja de fábrica) - CNPJ: 28.242.576/0001-84
2021 © Trilhas & Rumos - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Otmiza Agência Digital