Dicas e Roteiros

Ilha Grande



Situada no litoral sul do Estado do Rio de Janeiro, a Ilha Grande, famosa pelo presídio que funcionou por muitos anos em suas terras, não é apenas grande mas bonita também. Ainda com porções de mata atlântica nativa, conta com mais de 100 praias, rios, cachoeiras e montanhas, além de vilarejos e um fácil acesso pela balsa diária que sai tanto de Mangaratiba quanto de Angra dos Reis, chegando à vila do Abraão, uma espécie de capital da ilha.

No início de fevereiro, foi assinada uma lei com o intuito de consolidar o Parque Estadual da Ilha Grande, duplicando a área do parque. Agora os novos limites desta unidade de conservação passam a ocupar 62,5% da área total da ilha, resguardando paraísos como a Praia de Lopes Mendes, considerada por agências internacionais de turismo como uma das mais lindas do mundo. Somando-se o novo limite do parque às duas outras áreas protegidas existentes (Reserva Biológica da Praia do Sul e Parque Estadual Marinho do Aventureiro), a ilha passa a ter 87% de sua área protegidas.

Outra ação a ser implementada visando à proteção do local é o controle do acesso de visitantes. O número de turistas que visita a ilha vem aumentando consideravelmente com o passar dos anos, extrapolando a capacidade do balneário. Ainda não há limite de pessoas por dia, mas a Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Rio de Janeiro criou um grupo de trabalho que deve definir, até meados de 2007, o número máximo de pessoas que podem entrar no local. Além disso, fala-se em, no futuro, cobrar uma taxa de preservação ambiental, para acesso ou permanência, como hoje é praticado em Fernando de Noronha. Mas não há nada definido ainda. A idéia é estabelecer um plano de carga para as principais praias da ilha, para evitar, assim, a degradação causada pela superlotação. A experiência piloto será feita na Praia do Aventureiro, localizada nos limites da Reserva Biológica da Praia do Sul. Em dezembro de 2006 foi firmado um termo de compromisso que estabelece a capacidade de carga da praia, segundo estudos da Feema. Será emitido um passe no continente para quem quiser ir ao Aventureiro. No documento constará a identificação do turista e sua origem, período de permanência, camping de destino, embarcação condutora e um código de barras. A limitação de visitantes nesta praia ficou estabelecida em 560 pessoas por dia e 18 áreas de acampamentos, no máximo, para manter a preservação ambiental do lugar. Estas medidas têm como objetivo proteger este refúgio natural e importante banco genético de espécies da fauna e flora da Mata Atlântica.

A vegetação da ilha é composta por espécies arbóreas de grande porte, formações de mangue e restinga, além de sítios de relevante interesse arqueológico. Por este motivo é de suma importância a preservação deste patrimônio. Pousadas, áreas para acampamento, trilhas, bons locais para mergulho, rios, praias e enseadas calmas de um lado, em contrastam com o lado voltado para o oceano, forte e com excelentes ondas para a prática do surfe etc.

Estas são apenas algumas das atrações desta ilha que tem 187 km2 de área e 155 km de costa. Localizada a meio caminho entre as duas principais cidades do País, Rio de Janeiro e São Paulo, é um local fácil de chegar, mas difícil é sair…

Principais roteiros Abraão – A Vila do Abraão é considerada a capital da ilha, onde se encontra a melhor infra-estrutura do lugar e o principal porto. É lá que chegam as barcas que vêm de Angra dos Reis e de Mangaratiba. É o ponto de partida para conhecer a Ilha Grande. Conta com muitas pousadas e áreas para acampamento.

Abraãozinho – Pequena e com águas transparentes e calmas, a praia é bem abrigada dos ventos e tem um belíssimo visual. Para chegar até ela basta uma caminhada leve, de poucos minutos, partindo do Abraão.

Praia Preta – A uns 10 minutos da caminhada da Vila de Abraão, a Praia Preta possui águas calmas, areia escura (como diz seu nome) e conta com as ruínas do Lazareto, antigo presídio que serviu de quarentena para os viajantes no início do século XIX. Foi construído para abrigar viajantes e imigrantes vindos de países assolados pela cólera. Durante a década de 30 funcionou como presídio e na década de 50 foi implodido. Vale também visitar o arqueduto que abastecia o Lazareto.

Palmas – A praia Grande das Palmas, ou praia das Palmas como é mais conhecida, tem esse nome pelo grande número de coqueiros que se debruçam por toda a sua orla. É muito procurada por aqueles que gostam de acampar e é passagem obrigatória para quem vem do Abraão por trilha seguindo para Lopes Mendes ou para o Farol dos Castelhanos.

Lopes Mendes – Considerada uma das praias mais bonitas do mundo, Lopes Mendes tem areias brancas e finas e um visual que deixa qualquer um fascinado. Com uma grande extensão de areia e águas agitadas (é a primeira praia voltada para o lado do mar), o local atrai muitos surfistas. Seu acesso pode ser feito por trilha, partindo do Abraão, em uma caminhada semi-pesada que dura de duas a quatro horas, dependendo da disposição do aventureiro.

Dois Rios – Local onde abrigou por muitos anos o presídio da Ilha Grande (hoje só ruínas), tem esse nome porque conta com um rio de cada lado da praia. Com beleza que encanta os visitantes, a Vila Dois Rios é uma aconchegante vila de pescadores. Uma estrada que sai do Abraão dá acesso á praia.

Cachadaço – Para muitos, é a praia mais linda da Ilha Grande, senão do Brasil. Fica escondida na costa, entre as rochas e a mata atlântica, e guarda toda uma incrível beleza e exuberância. Partindo de Dois Rios, é possível acessá-la por trilha em no máximo uma hora.

Parnaioca – Praia de belíssima paisagem, que conta com um rio que desemboca no mar, o local já foi uma importante vila no período do Brasil colônia, por conta do cultivo do café. Passado seu apogeu, a pequena vila assistiu a saída de seus moradores até virar uma aldeia. O acesso por trilha pode ser feito saindo de Dois Rios, em caminhada de cerca de três horas.

Aventureiro – Praia de belíssima paisagem, localizada do lado da ilha voltado para o mar aberto, é muito procurada por turistas, principalmente para acampar. Será o primeiro local da ilha com número de visitantes restrito.

Gruta do Acaiá – A gruta esconde em seu interior um espetáculo de luz e cor inigualável! Para assistir, é necessário, no entanto, ter disposição e um pouquinho de coragem para entrar na caverna, pois sua entrada é apertada e fica em um buraco no chão. Mas o esforço é recompensado pela inigualável beleza da luz do sol que chega através da água do mar que invade a gruta, formando um pequeno lago de luz.

Lagoa Azul – Chamado originalmente de Praia do Sul de Fora, a Lagoa Azul tem visual cinematográfico e lembra o lindo lugar onde foi encenado o famoso filme “Lagoa Azul”. É um dos locais mais procurados da Ilha, especialmente para os que gostam de mergulho.

Freguesia de Sant´Ana – Localiza-se ao norte da ilha, contornando a Ilha dos Macacos, próximo à Enseada das Estrelas. Foi o primeiro vilarejo da Ilha Grande, onde se formou o primeiro núcleo de povoamento. Hoje em dia, Freguesia de Sant´Ana é um lugar pacato, região que prima pela mansidão e simplicidade.

Ilha Grande com Trilhas & Rumos

Devido às várias opções de caminhadas curtas na Ilha, recomendamos para o local uma mochila pequena e versátil para levar os acessórios. A Trilhas & Rumos tem algumas opções, como por exemplo a mochilaAnaton 18, que possui formato anatômico e espaço para cantil flexível. Possui ainda dois bolsos laterais em tela aonde entram duas garrafas adicionais para hidratação e um bolso frontal com compartimentos internos para celular, canetas, etc.

Outra alternativa é a mochila Crampon 15, perfeita para caminhadas curtas. Possui bolsos laterais em tela, fitas de ajustes, costas ventiladas, barrigueira e peitoral estabilizadores, compartimento para cantil flexível com saída e clip para mangueira de hidratação e capa de chuva embutida.

A questão da hidratação deve ser olhada com atenção em qualquer atividade física. A Trilhas & Rumos possui várias opções de cantis, entre eles o Cantil Flexível Hidrat 2, que comporta dois litros de água e é adaptável a diversos modelos de mochilas. A saída de água é feita por uma mangueira que, conectada ao cantil, chega até a boca do usuário e permite que ele beba mesmo em movimento.

Chuvas em regiões de Mata Atlântica são sempre comuns, especialmente no verão. Para se proteger delas, uma dica é o Abrigo Anorak Storm, que tem impermeabilização de resistência a 10.000 mm de coluna d’água e costuras seladas. Possui ainda capuz embutido na gola, com sistema de ventilação que evita a condensação e feito em tecido respirável. É totalmente forrado, vem com zíper duplo e seu bolso vira embalagem para transporte.

E para os que vão acampar, uma boa opção é a barraca Bivak Alumínio. Ela acomoda uma pessoal confortavelmente, com sua bagagem pessoal, e tem apenas 1,7 Kg! Para duas pessoas a melhor alternativa é a barraca Cota 2, que pesa 3,3 Kg. Com formato iglu, seu novo modelo possui duas entradas e armações marcadas com sistema de cores para facilitar a montagem. Recomendamos, também, o saco de dormirMicro Pluma, que tem apenas 1kg. E para o isolamento térmico, uma alternativa boa é o Isolante Matratze Light, que pesa apenas 300g e possui uma face aluminizada que deve ser colocada em contato com o corpo, aumentando a proteção térmica.



Endereço: Rua Fernando Luz Filho, 112 - Teresópolis/RJ - CEP: 25954-195 (Não temos loja de fábrica) - CNPJ: 28.242.576/0001-84
Contato para atendimento: sac@trilhaserumos.com.br
2019 © Trilhas & Rumos - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Otmiza Agência Digital