Dicas de Uso

Como arrumar e regular sua mochila


Mochila Carqueira Crampon 92

Como regular e arrumar a sua Mochila.

Saber arrumar bem uma mochila é uma arte. Mais do que isso, saber regular e tê-la perfeitamente ajustada ao corpo é fundamental. Afinal, ela faz parte de você e é lá que serão carregados tudo o que for necessário para garantir conforto e segurança em uma caminhada ou acampamento, principalmente quando a atividade leva vários dias.

 

A escolha da mochila, seu tamanho, a arrumação e a regulagem são vitais para o seu conforto e devem ser tratados com atenção. Não é apenas encher a mochila e jogá-la nas costas.
Nada pior que horas intermináveis de equipamentos mal colocados, espetando as costas ou causando desequilíbrio durante uma atividade.

 

Mais do que isso, um ajuste mal feito e lá se foi o peso todo para os ombros, ao invés dos quadris, bem mais preparados para carregá-lo. Algumas dicas são básicas e funcionam mesmo para quem vai viajar no final de semana para a casa de praia, mas não dispensa o uso da mochila. Confira a seguir.

 

Uma boa arrumação

 

1. Enrole suas roupas – Além de dobrá-las direitinho, enrole-as depois, uma a uma, para facilitar na hora de acondicioná-las dentro da mochila. Desta forma, elas amassam menos também!

 

2. Guarde tudo dentro de saco plástico – Esta dica funciona bem no Brasil e em lugares úmidos, já que não há nada mais desagradável do que roupa molhada no final do dia. Pior ainda se isto acontecer com a roupa limpa que deveria estar seca e quentinha. Não se esqueça de verificar se os sacos não possuem furos, pois um temporal não perdoa nem mesmo os menorezinhos. E procure separar em embalagens menores ao invés de usar um grande saco para tudo.

 

3. Preencha os cantos – A mochila ideal será montada não apenas por dentro mas, também, por fora. Ou seja, é fundamental que você, ao preenchê-la, cheque pelo lado de fora se alguma parte do tecido está frouxa, sinal de lugar vazio e, portanto, mau uso da mesma. O ideal é que ela fique totalmente esticada, com roupas, equipamentos, fogareiro e comidas preenchendo-a inteiramente.

 

4. Caminhadas leves (terrenos suaves e descampados) – Neste tipo de caminhada, coloque o material pesado o mais alto possível e perto das costas, de forma a manter o centro de gravidade da carga na altura dos ombros.

 

5. Caminhadas médias (terrenos acidentados e trilhas em mata) e escaladas – Em situações que exigem passos altos, pulos, agachamentos e balanços laterais, o centro de gravidade deve ser baixado para a altura do meio das costas e próximo à mesma. Uma mochila grande, com centro de gravidade alto, pode derrubar seu dono durante um agachamento. Além disso, a colocação do material mais pesado no lugar certo também facilita a operação de colocar e tirar a mochila sem ajuda.

 

6. Caminhadas difíceis (terreno muito acidentado e mata fechada) e grandes cargas – Em expedições de vários dias ou aproximações de grandes montanhas, pode-se colocar o equipamento pesado no fundo da mochila, o que permite maior liberdade de movimentos e, conseqüentemente, menor desgaste físico durante a jornada. O saco de dormir e as roupas, por exemplo, podem ficar no fundo da mochila ou naquele compartimento separado do resto. Evite colocar nessa parte, materiais que possam quebrar. E não se esqueça de preencher cada cantinho do fundo da mochila, pois qualquer espaço pode ser precioso. Do meio para o final, comece a colocar os materiais de cozinha e/ou de escalada. Materiais pesados devem ficar encostado às costas, permitindo que a mochila fique com o centro de gravidade relativamente alto, ideal para carregá-la.

 

7. Barraca – Se tiver barraca e precisar colocar dentro da mochila, divida-a em duas e coloque cada parte de um lado da mochila.

 

8. Coisas que devem estar à mão – Termine a arrumação de sua mochila com as comidas que, além de pesadas deverão ser usadas logo no primeiro dia. Deixe o lanche do dia, anorak e a água à mão, além de outras coisas que se usam com muita frequência e em momentos que, geralmente, não temos muito tempo a perder.

 

Como regular a mochila em seu corpo

 

Para regular a mochila muitos fatores são considerados. Elas foram desenhadas e fabricadas sempre levando em conta a resistência dos materiais em sintonia com o movimento do corpo. Todas aquelas fitinhas da sua mochila têm uma razão de ser e existir: foram feitas para proporcionar um ajuste perfeito ao seu corpo. Os materiais empregados e os sistemas de ajuste devem se adequar a estrutura física de cada pessoa. O mais importante é o peso estar sempre apoiando no sentido “para frente” e não inclinado para trás.

 

As mochilas maiores, chamadas de cargueiras, possuem uma barrigueira acolchoada, que proporciona um conforto maior e conseguem transferir para os quadris entre 80% e 90% do peso total. As mochilas menores, chamadas de ataque, possuem apenas uma fita como barrigueira e sua função é dar estabilidade. A carga, neste caso, fica mesmo nos ombros.

 

Ajuste a cargueira quando já estiver cheia e arrumada. Coloque-a nas costas com as fitas frouxas, ajuste a distância entre o ombro e a barrigueira (muitas mochilas permitem este ajuste, certifique-se disso na hora da compra) e, então, coloque a barrigueira e ajuste-a. A mochila cargueira ideal deve ter o comprimento do seu tronco, do pescoço até o quadril. O meio da barrigueira deve estar sobre os ossos da bacia e não acima (o que poderia acabar fazendo a constrição do estômago). É fundamental que o peso fique na barrigueira e não nos ombros.
Caso a mochila tenha tiras estabilizadoras na barrigueira aperte-as, fazendo com que a parte inferior da mochila fique o mais próximo possível do corpo.

 

As tirar de estabilização, que ficam em cima, próximo ao ombro, servem para trazer o peso da mochila e seu centro de gravidade para o mais próximo possível do corpo. Ajuste-as para otimizar o posicionamento das alças. Para terrenos muito acidentados, é sugerido usá-las mais justa. Para terrenos mais fáceis, pode-se deixá-las um pouco mais solta. Durante a caminhada, verifique de tempos em tempos os ajustes, pois é comum a mochila ir se “assentando” conforme o movimento.

 

Sobre o peso, o ideal é que ele não ultrapasse a 1/3 do seu próprio peso, especialmente quando a caminhada for por terrenos acidentados. Para quem é iniciante, ou está fora de forma, é recomendado começar levando apenas 1/5 do peso em caminhadas mais longas. Ou seja, tenha bom senso e seja realista com o peso que consegue carregar.

 

Leitura sugerida:

O livro de Aventura do Excursionista Decidido – Sergio Beck

Por Márcia Soares, março de 2010.



Endereço: Rua Fernando Luz Filho, 112 - Teresópolis/RJ - CEP: 25954-195 (Não temos loja de fábrica) - CNPJ: 28.242.576/0001-84
Contato para atendimento: sac@trilhaserumos.com.br
2019 © Trilhas & Rumos - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Otmiza Agência Digital